A NÃO-ABSOLUTIZAÇÃO DOS CONCEITOS DE PROPRIEDADE PRIVADA E DE FURTO EM TOMÁS DE AQUINO

  • Gabriel Ferreira da Silva UNISAL Lorena

Resumo

Tomás de Aquino desenvolve o seu conceito de propriedade privada dentro da temática da justiça e denomina furto um dos parâmetros de injustiça, derivada da possibilidade de possuir. O presente trabalho aborda essas questões para refletir problemáticas sociais de direitos a terra decorrentes, na atualidade, não como uma tentativa de legitimar algum ato ou coisa do tipo, mas sim demonstrar horizontes que possam vir a nortear as reflexões sobre tais problemas hoje. A metodologia empregada para efetuar essa análise foi a pesquisa bibliográfica e de fonte, que partiu da obra do autor em questão (Suma Teológica), para comentadores do autor. O artigo contou também com a colaboração do estudo da ecologia aplicada e da área de direito aplicado no diálogo entre o Doutor Siciliano e a atualidade.

Publicado
01/04/2019