O homem hedonista a partir de uma perspectiva aristotélica

  • Lucas Renato Torres Reyes

Resumo

Ao apresentar a temática sobre a moral presente na obra Ética a Nicômaco, pretendemos abordar o atuar humano frente ao prazer. Como ponto de partida, analisa-se o conceito de “homem” em Aristóteles, enfatizando as disposições morais tanto em seus aspectos virtuosos quanto em sua disposição para o vício. Neste contexto, é possível constatar que o uso do instinto em detrimento da razão leva à condição primitiva do animal e, portanto, incompatível à ação humana. Tenciona-se, neste artigo, buscar o equilíbrio como fonte da virtude em busca da verdadeira felicidade do homem quando este for capaz de se desprender do excesso do prazer, como fuga do vício próprio do instinto animal desprovido da razão.   

Publicado
07/02/2018