Estado, educação e ações micropolíticas

Resumo

: O capitalismo se constituiu não só como um modo de produção, mas também como uma forma de pensamento hegemônico que invisibilizou outras formas de se produzir e de constituição das pessoas, as alienando e individualizando, ao ponto de que não mais se enxergassem como parte de um todo. Esse processo foi em parte feito mediante o uso de violência exacerbada. Entretanto, existe, por parte do sistema, uma preferência pelo o uso das ideologias que ocultam a realidade da exploração e alienação impostas pelo sistema capitalista. Tem por objetivo analisar as relações entre Estado e ações micropolíticas no campo da Educação. Toma como eixos de discussão conceitos e argumentos do pensamento materialista histórico e a narrativa apresentada no documentário “Dedo na Ferida”, de Silvio Tendler (2017). O referencial teórico usado para embasar a discussão sobre o Estado, educação e ações micropolíticas, é a obra marxiana e marxista, principalmente de pensadores fora do eixo europeu, ou seja, privilegiamos marxistas sul americanos, cujos olhares estão mais aptos para discernirem sobre as reais demandas locais e analisarem as possibilidades de práticas sociais de resistência.    

Publicado
20/12/2019
Seção
Artigos: Seção Nacional