As narrativas de professores e profissionais da educação

histórias únicas de sujeitos únicos contadas para sujeitos únicos

  • Heloísa Helena Dias Martins Proença Unicamp
  • Liana Arrais Serodio Universidade Estadual de Campinas
  • Guilherme do Val Toledo Prado Universidade Estadual de Campinas

Resumo

No presente texto, partindo do paradigma da teoria histórico cultural de que os sujeitos se formam e se constituem na cultura, e dos estudos bakhtinianos, apresentamos uma discussão a respeito das narrativas pedagógicas, com apoio na importância da palavra enunciada pelos sujeitos profissionais da escola. Não uma palavra qualquer, mas uma palavra reconhecida por seu valor ideológico e social. Inicialmente, propomos que as narrativas verbais, escritas por profissionais que atuam na escola, em diferentes áreas e contextos, são potentes como uma maneira de pensar a respeito do cotidiano profissional. Defendemos que o processo narrativo escrito pode ajudar a produzir uma paradoxal aproximação e distanciamento do vivido, vislumbrando alternativas de resistência e de construção de conhecimentos a partir da prática profissional. Na segunda parte do texto, discutimos a importância de uma metodologia narrativa para a pesquisa em educação e a formação dos profissionais da escola. Por fim, trazemos a narrativa de um professor de história e uma breve interpretação para dar a ver a contribuição que um processo formativo apoiado nas narrativas pode oferecer a formação dos educadores. Finalizamos com algumas reflexões sobre a importância das narrativas pedagógicas nos processos formativos.

Publicado
20/12/2019
Seção
Artigos: Seção Nacional