Revista de Ciências da Educação http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao <p class="western"><span style="color: #111111; font-family: Arial, serif; font-size: x-small;"><img src="/ojs/public/journals/1/homeHeaderLogoImage_pt_BR.png" alt="Centro Universitário Salesiano de São Paulo" width="78" height="35" align="left"></span></p> <p>&nbsp; &nbsp;A Revista de Ciências da Educação vem sendo, desde 2000, uma publicação apoiada pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL),&nbsp; &nbsp; &nbsp;articulada a partir de 2006 pelo seu Programa de Mestrado em Educação, e se constitui como um espaço destinado à produção do conhecimento acadêmico no campo educacional, em suas várias interfaces.</p> <p>O periódico se constitui como um veículo de publicação dentro do campo conceitual da Educação Sociocomunitária e Salesiana, com interface na Educação Não Formal, Educação Popular e Educação Social, no contexto brasileiro e latino-americano.</p> <p>Dessa maneira, a Revista de Ciências da Educação pretende possibilitar a mediação dialógica de pesquisadores, acadêmicos e educadores das mais variadas referências teórico-metodológicas e práticas socioeducativas, pois acredita que esse é o melhor caminho para desenvolver a produção acadêmico-científica, condição necessária, mas não suficiente, para qualificar a educação.</p> <p>O periódico adota a partir de 2019 a publicação contínua de artigos inéditos resultantes de pesquisas, sendo de caráter nacional e internacional, a Revista de Ciências da Educação tem edição em formato digital, via Open Journal System (Public Knowledge Project), marcando o compromisso editorial com uma política de acesso livre à informação.&nbsp;</p> <p>Recebem-se trabalhos que sejam originais e resultados de pesquisas, nos idiomas português, espanhol, francês, inglês e italiano, que cumpram com os procedimentos éticos cabíveis, e que estejam adequados às condições de publicação, linha editorial e demais normas de publicação, descritas nas orientações para os autores. A revista consta nas seguintes bases, diretórios e portais indexadores nacionais: &nbsp;EDUBASE, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), Sumários de Revistas Brasileiras (SRB), Diadorim, Periódicos CAPES, &nbsp;LivRe! e IbictOasisbr.</p> <p>E nas seguintes bases, diretórios e portais indexadores internacionais: Index Copernicus, Journals4free, citefactor, Public Knowledge Project,Bielefeld Academic Search Engine (BASE), Google Acadêmico, Scirus/Elsevier, New Jour/Georgetown University, Sherpa-Romeo, ROAD, Ulrich's, EZB, LATINDEX, Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB), IRISIE/Universidad Autónoma de México e DOAJ.</p> <p class="western">Desde o número 33 (dezembro de 2015) o periódico faz uso do iThenticate/Crosscheck para a verificação da originalidade dos manuscritos e também passou a atribuir o DOI/Crossref aos artigos publicados. Houve a adesão a uma licença creative commons 4.0, que permite o livre uso do material publicado, para uso não comercial e sempre que respeitada a propriedade intelectual. Ainda, passamos a publicar, em nossa seção de Política editorial, o Relatório da Comissão de Integridade de Pesquisa do CNPq (2011), reafirmando nossa posição de apoio às boas condutas da pesquisa e da sua divulgação.&nbsp;&nbsp;</p> <p class="western">&nbsp;</p> <p align="Justify"><img src="/ojs/public/site/images/jessicafreitas/Revista2.png" alt="" width="696" height="328"></p> <p class="western">De acordo com a última classificação do Webqualis este peródico é considerado B3 em Educação, B2 na área interdisciplinar e B1 em Ensino.&nbsp;</p> <p>De acordo com a última classificação do Webqualis este periódico é considerado B3 em Educação, B2 na área interdisciplinar e B1 em Ensino.&nbsp;</p> <p>Contando com um conselho editorial formado por pesquisadores e acadêmicos de renome, pertencentes a instituições públicas e confessionais, que representam diversas regiões do Brasil, bem como da América do Norte, América Latina e Europa, a Revista de Ciências da Educação tem seções de artigos de demanda contínua, nacional e internacional, dossiês, traduções, resenhas, conferências, e um diferencial.&nbsp;</p> <p>Todos os trabalhos recebidos são submetidos a um processo de avaliação anônima, por pareceristas <em>ad hoc</em>, convidados voluntários dentre pesquisadores de relevância, nacional e internacional, na Linha Editorial da Revista. Se os pareceres forem divergentes, um terceiro parecerista será convidado a avaliar o texto. O processo de avaliação consiste de uma verificação prévia (<em>desk review</em>) dos manuscritos, feita pelo editor-em-chefe, e, se considerados adequados à linha editorial do periódico e em conformidade com o exposto nas diretrizes para autores, são enviados aos avaliadores, em caráter de anonimato (<em>double blind review</em>).</p> <p style="text-align: center;" align="center">Revista de Ciências da Educação, Americana, SP, Brasil, ISSN 2317-6091, (ISSN 1518-7039 para versão impressa até 2016), DOI&nbsp;1019091</p> <center> <p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" rel="license"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons"></a><br>Este obra está licenciado com uma Licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional</a>.</p> </center> pt-BR <p> </p><h3> Aviso de Direito Autoral Creative Commons</h3><p> ESSE PERIÓDICO ADOTA UMA LICENÇA CREATIVE COMMONS CC-BY-NC.</p><h4> Política para Periódicos de Acesso Livre</h4><p>TERMO DE AUTORIZAÇÃO E DE RESPONSABILIDADE</p><p> </p><p align="Justify">O autor/os autores do artigo/trabalho_______________________, abaixo assinados, e com base no disposto na Lei Federal nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, autorizo/autorizamos a publicação em meio impresso, digital ou eletrônico, bem como em quaisquer outras bibliotecas digitais, sem qualquer tipo de ônus, atestando sua originalidade e exclusividade. Atesta-se também que o referido artigo seguiu procedimentos éticos na sua elaboração, e que a responsabilidade pelos dados e conteúdo é de responsabilidade do autor/autores.</p> revista.educacao@unisal.br (Profa. Dra. Andreza Barbosa) ricardo.santos@unisal.br (Ricardo Santos) Seg, 30 Dez 2019 00:00:00 -0300 OJS 3.1.2.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Entre o discurso da excelência e a lógica do controle: os riscos do Programa Ensino Integral na rede estadual de São Paulo http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/822 <p>Criado em 2012, o Programa Ensino Integral, da rede estadual de educação de São Paulo, tem sido apresentado como um modelo que possibilita melhores condições de trabalho aos docentes, com a garantia de jornada integral e dedicação exclusiva, reivindicações históricas dos trabalhadores em educação. Com o intuito de verificar como se materializam tais discursos, neste artigo discutimos as condições objetivas e subjetivas de trabalho docente em unidades participantes do Programa. Para o estudo, desenvolvemos análise documental da legislação referente ao Programa, disponíveis nos canais de comunicação da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, bem como realizamos um conjunto de entrevistas semiestruturas com professores que lecionam ou lecionaram em escolas PEI, tanto críticos, quanto aqueles que avaliam positivamente o Programa. As análises apontam que o modelo hegemônico de gestão escolar, assentado nos princípios da Nova Gestão Pública, cria um ambiente escolar competitivo, altamente vigiado e controlado, com impacto sobre a subjetividade dos docentes, o que minimiza os possíveis ganhos nas condições de trabalho referentes a jornada integral e a dedicação exclusiva.</p> Eduardo Girotto, Márcia Jacomini Copyright (c) 2019 Eduardo Girotto, Márcia Jacomini http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/822 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300 CIÊNCIA E POLÍTICA: REFLEXÕES CRÍTICAS SOBRE A PESQUISA COMO ATO POLÍTICO http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/845 <p>Este ensaio parte de questões metodológicas e de experiência pessoal para chegar às questões políticas. Considera os dados de qualquer pesquisa como construídos pelo pesquisador, além de lembrar suas intenções e sua responsabilidade enquanto cientista que deve ter me mente o que será feito com seus resultados (pelo poder), face à transformação de ciência em tecnologia, já que essa é a principal característica do capitalismo desde a Revolução Industrial - o que leva à dominação ideológica via mercadoria. São discutidas as consequências desse processo e sugeridas propostas no sentido de desvendar a ideologia e chegar à contra ideologia, praticando a pesquisa como ato&nbsp; político</p> DULCE CONSUELO ANDREATTA WHITAKER Copyright (c) 2019 DULCE CONSUELO ANDREATTA WHITAKER http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/845 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300 Educación Popular en América Latina. Trazas históricas y nudos estratégicos para el siglo XXI http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/853 <p>El artículo que presentamos se organiza a partir de dos apartados: en el primero de ellos, se presentan cinco trazas históricas de la educación popular latinoamericana, a saber: las prácticas y discursos de educación emancipadora promovidos por Simón Rodríguez y José Martí durante el siglo XIX, las experiencias educativas y pedagógicas impulsadas por el naciente movimiento obrero y popular entre fines del siglo XIX y comienzos del XX, la experiencia de la Escuela Ayllu de Warisata en Bolivia durante la década de los treinta del siglo pasado, el surgimiento durante la década de los sesenta de la pedagogía de la liberación elaborada por Paulo Freire, y finalmente, las prácticas y discursos de educación popular desplegados contra las dictaduras cívico-militares en la región. &nbsp;Y en el segundo apartado, se retoman cuatro debates estratégicos de los cuales ha sido parte la educación popular latinoamericana en lo que va transcurrido del siglo XXI, el primero referido al problema de la soberanía nacional y popular, el segundo vinculado a las luchas por descolonizar el campo educativo y pedagógico, el tercero asociado a las articulaciones entre educación popular y feminismo en el marco de las luchas contra el patriarcado, y el cuarto concerniente a la relevancia de luchar desde la educación popular por la defensa y el robustecimiento de la educación pública.</p> Jorge Fabian Cabaluz Ducasse Copyright (c) 2019 Jorge Fabian Cabaluz Ducasse http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/853 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300 La investigación un acto político: Una experiencia desde las IUS http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/847 <p>La educación es o un acto político ya que con ella tomamos una postura frente a la realidad y en torno al tipo de sociedad que queremos construir; lo que queremos transformar y por donde hemos de transitar. Como acto político, la educación tiene siempre un carácter prospectivo, tiene un sentido utópico que nos provee de un horizonte hacia el cual hemos de caminar, es el sueño de la construcción de otra realidad posible. Para las Instituciones Salesianas de Educación Superior, nuestra opción es clara,&nbsp; por los y las jóvenes de clases trabajadoras y de sectores vulnerables. Estamos comprometidos en todo el mundo a acompañarlos&nbsp; para construir con ellos un futuro mejor. Entender qué es lo que debemos transformar en la educación, desde y con ella, nos exige comprender la realidad&nbsp; y para ello hemos de centrar nuestros esfuerzos, desde la academia en el ejercicio de la investigación social y educativa comprometida con los jóvenes y la construcción de un mundo mejor.&nbsp; La investigación educativa como tal, tiene siempre una intención pragmática, nos permite no solo comprender la realidad de los y las jóvenes (sujetos) a quienes educamos, sino que nos provee de los datos para interrogar nuestras prácticas y mejorarlas; para ofrecer alternativas, para agenciar mejores proyectos educativos y pedagógicos; para aprender de nuestras experiencias, pues como universidades salesianas, tenemos la exigencia de mirarnos, interpelarnos y esforzarnos por hacer de la educación un acto de amor y de vida.En esta lína, mostramos la experiencia y los resultados de la investigación&nbsp; "Mujer indígena y educació superior" que lleva adelante el Grupo de Investigación Educación e Interculturalidad de la Universidad Politécnica Salesiana del Ecuador y,&nbsp; que tienen como objetivo central: analizar el papel de la IUS en el empoderamiento, autonomía y emancipación de las mujeres indígenas. Finalmente, centramos la reflexión en la potencialidad transformadora de la educación y de la investigación desde un compromiso ético-político con la construcción de una vida mejor para los y las jóvenes que se educan en las IUS.</p> Maria Sol Villagomez Rodrigues Copyright (c) 2019 Maria Sol Villagomez Rodrigues http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/847 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300 A Pesquisa como ato político na contemporaneidade: http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/838 <p>Esse artigo tem como objetivo debater sobre o tema do VI Congresso Salesiano de Educação e X Seminário sobre Educação Sociocomunitária, “A pesquisa como ato político na contemporaneidade”, destacando a natureza política da ciência e da pesquisa científica por conta de sua dimensão crítica. Apresenta exemplos de pesquisas recentes do autor, que são parte de um esforço coletivo de fazer uma ciência crítica e com autonomia em relação aos poderes políticos e econômicos. Entre os resultados, destaca-se o potencial poder emancipador da crítica científica, desde que consiga manter relação de autonomia frente aos poderes políticos, sociais e econômicos; também, a construção de pesquisas sobre as juventudes em que, cada vez mais, de tema de investigação elas passaram a ser suas “autoras”, num profícuo diálogo entre pesquisador experiente e sujeitos jovens.</p> Luís Antonio Groppo Copyright (c) 2019 Luís Antonio Groppo http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/838 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300 Dialogia em sala de aula: contribuições do desenvolvimento de debates e o uso de argumentação no ensino de Química http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/837 <p>No presente artigo analisamos as contribuições de práticas de ensino que envolvem o uso de debates e o desenvolvimento de argumentação em diálogo com investigações do campo de estudos e pesquisas da Educação Química. Para tanto, levantamos as publicações socializadas na Revista Química Nova na Escola desde a sua fundação em 1995, por considerarmos esse período representativo da produção científica daquele campo de conhecimento. A análise dos trabalhos foi ampliada, embasada em estudos do campo da linguagem, compreendida como constituidora da subjetividade dos sujeitos (VIGOTSKI, 1934/2014; BAKHTIN, 2006, 2012). Os resultados indicam, primeiro, a atualidade do tema e segundo que há uma unanimidade entre os trabalhos analisados na articulação entre o uso de debates e a abordagem Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS). O estudo desenvolvido nos permite acenar para as contribuições dessa perspectiva de prática pedagógica como alternativa ao ensino tradicional tanto como possibilidade de articulação entre o desenvolvimento científico e sociedade como caminho de promoção de desenvolvimento de senso crítico, pensamento reflexivo, tomada de decisão e desenvolvimento do pensamento.</p> Thiago Antunes-Souza, Renata Helena Pin Pucci Copyright (c) 2019 Thiago Antunes-Souza, Renata Helena Pin Pucci http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/837 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300 Estado, educação e ações micropolíticas http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/844 <p><strong>: </strong>O capitalismo se constituiu não só como um modo de produção, mas também como uma forma de pensamento hegemônico que invisibilizou outras formas de se produzir e de constituição das pessoas, as alienando e individualizando, ao ponto de que não mais se enxergassem como parte de um todo. Esse processo foi em parte feito mediante o uso de violência exacerbada. Entretanto, existe, por parte do sistema, uma preferência pelo o uso das ideologias que ocultam a realidade da exploração e alienação impostas pelo sistema capitalista. Tem por objetivo analisar as relações entre Estado e ações micropolíticas no campo da Educação. Toma como eixos de discussão conceitos e argumentos do pensamento materialista histórico e a narrativa apresentada no documentário “Dedo na Ferida”, de Silvio Tendler (2017). O referencial teórico usado para embasar a discussão sobre o Estado, educação e ações micropolíticas, é a obra marxiana e marxista, principalmente de pensadores fora do eixo europeu, ou seja, privilegiamos marxistas sul americanos, cujos olhares estão mais aptos para discernirem sobre as reais demandas locais e analisarem as possibilidades de práticas sociais de resistência.&nbsp;&nbsp; <strong>&nbsp;</strong></p> Rogério Donizetti Bueno, Eduardo Pinto e Silva Copyright (c) 2019 Rogério Bueno, Eduardo Pinto e Silva http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/844 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300 As narrativas de professores e profissionais da educação http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/846 <p>No presente texto, partindo do paradigma da teoria histórico cultural de que os sujeitos se formam e se constituem na cultura, e dos estudos bakhtinianos, apresentamos uma discussão a respeito das narrativas pedagógicas, com apoio na importância da palavra enunciada pelos sujeitos profissionais da escola. Não uma palavra qualquer, mas uma palavra reconhecida por seu valor ideológico e social. Inicialmente, propomos que as narrativas verbais, escritas por profissionais que atuam na escola, em diferentes áreas e contextos, são potentes como uma maneira de pensar a respeito do cotidiano profissional. Defendemos que o processo narrativo escrito pode ajudar a produzir uma paradoxal aproximação e distanciamento do vivido, vislumbrando alternativas de resistência e de construção de conhecimentos a partir da prática profissional. Na segunda parte do texto, discutimos a importância de uma metodologia narrativa para a pesquisa em educação e a formação dos profissionais da escola. Por fim, trazemos a narrativa de um professor de história e uma breve interpretação para dar a ver a contribuição que um processo formativo apoiado nas narrativas pode oferecer a formação dos educadores. Finalizamos com algumas reflexões sobre a importância das narrativas pedagógicas nos processos formativos.</p> Heloísa Helena Dias Martins Proença, Liana Arrais Serodio, Guilherme do Val Toledo Prado Copyright (c) 2019 Heloísa Helena Dias Martins Proença, Liana Arrais Serodio, Guilherme do Val Toledo Prado http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/846 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300 CONTRIBUIÇÕES DO SISTEMA PREVENTIVO DE DOM BOSCO PARA A PEDAGOGIA SOCIAL http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/820 <p>O artigo faz uma releitura do sistema educativo de Dom Bosco em base aos principios metodológicos da Educação Social e da projeção para a Educação no seculo XXI feita pela Unesco.&nbsp; Mais de cem anos antes, Dom Bosco sonhava com uma educação respeitosa de quatro principios educativos, baseados em uma dimensão afetivo-relacional, composta pela bondade, o carinho, a compreensão; uma dimensão racional e científica, cujos elementos principais são o principio da razoabilidade e da aquisição de competências para uma boa integração à sociedade; uma dimensão existencial, que reconhece a importancia de desenvolver o seu ser humano motivado por um projeto e por um sentido que não dispensam a transcendência da vida; uma dimensão tecnológica e profissional capaz de capacitar os individuos na sua integração e participação na sociedade; uma dimensão . A Unesco projetava nos anos 90 quatro dimensões a serem consideradas na educação do presente século, como pilares da educação que coincidem, respectivamente, ao aprender a conviver; aprender a conhecer; aprender a ser e aprender a fazer.&nbsp;</p> Geraldo Caliman Copyright (c) 2019 Geraldo Caliman http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/820 Sex, 20 Dez 2019 00:00:00 -0300