Medição do coeficiente de atrito e de desgaste para o aço 1000 DP utilizando um tribômetro com princípio basculante através da técnica de extensometria

  • Elvys Isaías Mercado Curi Faculdade SATC
  • Richard de Medeiros Castro Faculdade SATC
  • Marcelo Bittencourt Miguel Faculdade SATC
  • Artur Cavaler Quarezemin Faculdade SATC
  • Lucas Bittencourt Guedes Faculdade SATC

Resumo

A obtenção do coeficiente de atrito e de desgaste é importante na especificação de chapas utilizadas para o deslizamento de materiais, como é o caso de caminhões basculantes. Contudo, esses dados não são encontrados na literatura científica. Com base nesse contexto, os valores da força normal e de atrito de uma chapa de aço 1000 DP foram mensurados através de um tribômetro que simula a descarga do material abrasivo sobre a caixa de carga de um caminhão basculante. As medidas da força normal e da força de atrito que se produz durante um deslizamento abrasivo foram identificadas através de células de carga, bem como todo aparato de medição. Através da técnica de extensometria e com auxílio da simulação numérica, uma célula de carga foi projetada, instalada e logo em seguida calibrada, utilizando conceitos padrões da metrologia científica, como a conversão da força, a qual responde com sinal de tensão elétrica. Através destes sinais, permitiu-se a determinação do coeficiente de atrito e de desgaste para um tempo estabelecido pelos sinais de força normal e de atrito. Os resultados iniciais demonstraram que a instrumentação desenvolvida para o tribômetro, apresentou-se de forma confiável na determinação dos valores de atrito e desgaste.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##
Professor do curso de engenharia mecânica nas áreas de vibrações e metrologia
##submission.authorWithAffiliation##
Professor do curso de Engenharia Mecânica, nas áreas de Tribologia, Sistemas hidráulicos e Automação.
Publicado
22/06/2017
Como Citar
CURI, Elvys Isaías Mercado et al. Medição do coeficiente de atrito e de desgaste para o aço 1000 DP utilizando um tribômetro com princípio basculante através da técnica de extensometria. Revista Ciência e Tecnologia, [S.l.], v. 20, n. 36, jun. 2017. ISSN 2236-6733. Disponível em: <http://www.revista.unisal.br/sj/index.php/123/article/view/504>. Acesso em: 22 out. 2020.
Seção
Artigos

Palavras-chave

coeficiente de atrito; desgaste; tribômetro; célula de carga; metrologia